Como ajudar meu filho(a) a lidar com a raiva?


Todos nós temos sentimentos diferentes. Às vezes sentimos alegria, tristeza, medo e muitos outros, mas vamos focar em um único: a RAIVA

Todos nós ficamos com raiva de vez em quando. A raiva é uma emoção natural, útil e saudável, pois permite-noCelso Goyos explica o que é o autismos saber que algo está errado ou incomodando e precisa ser mudado. O grande problema deste sentimento é a forma que nos comportamos quando experienciamo-o. Algumas pessoas agem descontroladamente, há outras que agem destrutivavmente e as consequências geradas prejudica as relações tanto em casa, como no trabalho ou na escola.

Definição de Raiva é um sentimento de protesto, insegurança, timidez ou frustração, contra alguém ou alguma coisa, que se exterioriza quando o ego sente-se ferido ou ameaçado. A intensidade da raiva, ou a sua ausência, difere entre as pessoas. Alguns psicólogos apontam o desenvolvimento moral e psicológico do indivíduo como determinante na maneira como a raiva é exteriorizada.

O adulto tende a expressar a raiva através de respostas agressivas e com a criança ou adolescente não é diferente. Podemos citar diversos exemplos de situações que vivenciamos ou assistimos de crianças expressando sua raiva chorando, gritando, batendo ou quebrando algo. 

As crianças aprendem a lidar com a raiva, observando os adultos em suas vidas, e em muitos momentos imita-os, por isso é importante aprender a expressar a raiva de forma apropriada. 

Aqui estão algumas dicas de como os pais podem ajudar seus filhos a expressar a raiva de maneira apripiada:


1.A raiva é uma emoção natural
É importante a criança saber que não há problema em sentir raiva, mas não pode ferir alguém, porque está irritado.

2.Ensinar as crianças a usar as suas palavras
As crianças não tem o hábito de expressar os sentimentos com palavras por isso é importante ensinar ajudando: "Eu não gosto quando você se comporta..." ou "Estou com raiva porque aconteceu..."

3.Reconhecer a raiva do seu filho
Deixe o seu filho saber que você compreende a sua raiva ou frustração. Validar sentimentos é primordial por isso experimente dizer algo como: "Eu vejo que você está muito zangado."

4.Incentive seu filho a compartilhar sentimentos
Ensine seu filho a reconhecer e falar sobre sentimentos de raiva de uma maneira positiva. Dê ao seu filho toda a sua atenção e ajude-o, olhe-o expressando compreenção.

5.Ser um bom modelo
Mostrar comportamentos adequados para o seu filho ao lidar com a raiva. O que você faz pode ser mais importante do que aquilo que você diz.

Imitação é um processo de aprendizagem pelo qual os individuos aprendem comportamentos novos ou modificam antigos por meio da observação de um modelo. Isso ocorre porque existe a probabilidade das pessoas serem reforçadas pelas mesmas consequências que reforçam o comportamento do modelo ( Keller e schoenfeld 1950/1973 : Bandura, 1969/1979; Malott, 1971/1981; Striefel, 1975; Mikulas 1977; Skinner 1989/1991; Baum 1994/1999; Catania 1998/1999

6.Ajudar a sua criança a relaxar
Ensine seu filho algumas maneiras de se acalmar quando perceber que está irritado. Para uma criança pequena, redirecionar sua atenção para outra atividade. Para crianças mais velhas, tente fazê-los desenhar ou escrever os seus sentimentos.

7.Estabeleça limites claros
Deixe o seu filho saber quais comportamentos são aceitáveis  e quais não são. Você pode explicar que quando a criança quebra algo ou bate em alguém é uma forma de gerar mais problemas e explique a consequência deste ato. 

8.Concentre-se em bons comportamentos
Recompensar o seu filho com atenção e reconhecimento quando ele ou ela lida com a raiva de uma forma positiva.

9.Use a empatia
Imagine como seu filho está pensando e sentindo, olhe para a situação do ponto de vista de seu filho. Se a raiva do seu filho tem a ver com outra pessoa, ensinar a empatia e apontar como a outra pessoa pode estar se sentindo. Você poderia dizer algo como "Como você se sentiria se ..."

10.Ensinar através de livros
Ler livros infantis para o seu filho sobre como lidar com sentimentos de raiva.
Todo Mundo Sente Raiva JAne Bingham - Grassol - Este livro foi desenvolvido para ajudar as crianças a compreender e enfrentar situações novas e os sentimentos que elas despertam.

Pense nisso!!!
Por Simone Barbosa Pasquini

2 comentários:

Anônimo disse...

Bom Dia



Tenho uma filha que tem atualmente 8 anos em janeiro já fará 9.

Ela tem T.D.A. e T.O.D. e faz acompanhamento com uma psicóloga desde os 4 anos, e confesso que não estamos tendo muito progresso.

Paralelo a isso, faz tratamento com um médico psiquiatra da São Paulo e toma Ritalina e Risperidona.

Com tudo isso, a resistência em cumprir regras, a dificuldade em obedecer prontamente uma ordem por mais simples que seja só aumenta.

Estou perdendo a paciência e a esperança. Temo pelo futuro dela, pq hj ainda consigo "controlá-la" mas e quando for adolescente, o que farei?

Vc conhece algum profissional aqui no MS que possa me indicar, ou algum livro que eu possa ler para me ajudar nessa dura batalha.








Simone Barbosa Pasquini disse...

Olá Anônimo, preciso saber eaxamente a cidade para poder procurar um psicólogo comportamental infantil para poder indicar. Caso não queira expor aqui, me envie um email que procurarei um profissional. simone.siqueira.barbosa@gmail.com
bjks