Jovens com Transtorno do Espectro do Autismo podem se beneficiar com jogos de video game?

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças nos EUA, uma em 88 crianças tem transtorno do espectro autista (ASD), um amplo grupo de transtornos de neurodesenvolvimento. Crianças e adolescentes com este transtorno geralmente são fascinados por tecnologia (baseado em tela), como os jogos de video game, e estes podem ser usados para fins educativos e de tratamento, como descrito em uma discussão esclarecedora em uma Mesa Redonda publicada em  Games for Health Journal: Research Development, and Clinical Applications
Indivíduos com ASD têm dificuldade em comunicação e interação social, mas muitas vezes eles têm particularmente boas habilidades visuais e respondem bem a esses estímulos. Os videogames oferecem oportunidades para o sucesso da aprendizagem, a motivação para melhorar suas habilidades como planejamento, organização, auto-controle e reforço de comportamentos desejados, sem a necessidade de interação humana direta.
O autismo é uma área de crescente interesse para a comunidade que continua a explorar os vários aspectos de como a tecnologia de videogame pode ser benéfico no tratamento deste complexo espectro de transtornos. "Comparing Energy Expenditure in Adolescents with and without Autism while Playing Nintendo® Wii™ Games" ( http://online.liebertpub.com/doi/full/10.1089/g4h.2011.0019 )
"As crianças e os adolescentes com ASD têm oportunidades únicas para capitalizar o seu interesse e aptidão em videogames como um recurso para desenvolver desejados comportamentos sociais e habilidades para a vida além de aumentar a atividade física", afirma Jogos para a Saúde Jornal Editor-Chefe Bill Ferguson , PhD, que moderou a Mesa Redonda.

Comentários

Mais Visitados