Sonambulismo atinge crianças entre 3 e 10 anos

O sonambulismo, transtorno do sono que faz com que pessoas se movimentem ou falem enquanto dormem, é comum entre os brasileiros. O distúrbio afeta cerca de 20% das crianças na idade entre 3 e 10 anos.
 
Segundo o neurologista do Hospital e Maternidade São Luiz, Álvaro Pentagna, o sonambulismo é um tipo de parassonia (manifestação noturna durante o sono) em que as funções motoras despertam, mas a consciência não e, assim, a pessoa interage parcialmente com o ambiente, podendo se mexer excessivamente, falar ou até “perambular” pela casa durante a noite.
 
“É um distúrbio hereditário, mas costuma ter algo que desencadeia – geralmente barulho, som ou estímulo enquanto dorme”, explica o neurologista.
 
Pentagna esclarece ainda que o mito de que a pessoa não pode ser acordada deve ser esquecido. "Durante o sonambulismo, o despertar é confuso e agitado, mas pode ser feito. O ideal é ir com tranquilidade, falar baixo e conduzir a criança calmamente até um local seguro."
 
Os episódios de sonambulismo são breves e de frequência variável, dificilmente prejudica a qualidade do sono. “Procurar um médico é importante quando o distúrbio causar medo ou quando ocorrem situações de perigo. O quadro costuma melhorar naturalmente com o avanço da idade”, aconselha.
 
Tratamento
 
De acordo com o médico, existem medicações, como antidepressivos e ansiolíticos, que estabilizam o sono, mas que são recomendadas apenas em casos extremos. O melhor, segundo o especialista, é ficar atento à “higiene do sono”: estabelecer regras como dormir sempre no mesmo horário e no mesmo local, buscar ambiente sem barulho ou luminosidade, e evitar qualquer fator que possa fragmentar o sono, por exemplo, TV ligada. 

Comentários

Mais Visitados