Ana e Mia – Considerações sobre a Anorexia e Bulimia



 O nome talvez não soe como conhecido. Mas o cartaz publicado em 2007 em plena semana de moda em Milão, com a assinatura do fotógrafo italiano Oliviero Toscano, em que a actriz e modelo francesa Isabelle Caro posava nua e cadavérica, vítima de anorexia, numa campanha de luta contra a doença, marcou uma posição sobre o assunto. Isabel morreu no Japão, onde estava internada, aos 28 anos. Pesava 31 quilos.
A campanha, proibida na França por ser considerada chocante, era, nas palavras de Isabelle, “uma terapia”. “Esta fotografia é o horror. Mas o objectivo é chocar para sensibilizar”, disse então.

1.O que é anorexia?

A Anorexia Nervosa é um transtorno caracterizado pela Organização Mundial de Saúde e pertence à classe dos transtornos alimentares. É um transtorno que causa mais de 100 mil mortes por ano só nos EUA. Muitas pessoas ainda têm a idéia errada de que a Anorexia é apenas uma moda ou um novo tipo de regime para perder peso e com isso não percebem o grande risco envolvido. Tecnicamente, a Anorexia é definida por uma negação em se alimentar, e isso quase sempre ocorre por uma interpretação distorcida do que se está vendo no espelho, ou seja, existe em grande parte dos casos uma comorbidade com o Transtorno Dismórfico Corporal. Isso quer dizer que um anoréxico se vê obeso quando na verdade, está muito abaixo do IMC estabelecido pela Organização Mundial de Saúde como saudável para a relação altura x idade.

É importante salientar que o transtorno alimentar pode ser definido quando existe uma severa alteração no comportamento de se alimentar. Os tipos mais comuns do problema são a Anorexia e Bulimia nas mulheres e atualmente tem se dado muita importância a Vigorexia nos homens. Estatísticas mostram que quase 90% dos casos de anorexia e Bulimia são de indivíduos do sexo feminino.

2. Quais outras características podem sinalizar a anorexia?

Na Anorexia, existe uma série de sinais que o corpo emite quando está com falta de nutrientes. Alem do lado bioquímico corporal, ainda podemos facilmente notar grandes discrepâncias em relação à massa corporal em um curto espaço de tempo. Quando falamos nos aspectos comportamentais, podemos citar que os sintomas mais comuns nos anoréxicos são: medo intenso de ganhar peso e, portanto faz dietas severas, geralmente são muito ansiosas e depressivas e são extremamente preocupadas com sua imagem. Possuem uma sensibilidade muito grande ao frio já que a gordura também serve como isolante térmico e são amenorreicas, ou seja, tem a menstruação interrompida.

Geralmente os anoréxicos mostram alguns comportamentos que devem ser olhados com atenção pelos pais ou pessoas do convívio. Podemos citar como exemplos: A perda de peso muito rápida, o isolamento nas horas das refeições familiares, reclamações irracionais sobre o peso ou imagem corporal, consumo muito limitado de alimentos ou então a compulsão por dietas.

3. Existem tipos diferentes de anorexia?

Sim, o Manual Diagnóstico dos Transtornos Mentais da Associação de Psiquiatria Americana ( DSM-4 TR / APA ) classifica a Anorexia Nervosa em 2 subtipos.

a) Tipo restritivo: Talvez o tipo mais comum de anorexia. Se caracteriza quando o Anoréxico consegue a grande perda de peso através de regimes intensos e dietas muito restritivas, alem do excessivo volume de exercícios físicos. Quase sempre levando a exaustão muscular.

b) Tipo Compulsivo Periódico / Purgativo: Esse tipo se assemelha ao Bulímico, com algumas diferenças. Para esse subtipo de Anorexia, podemos ter como característica o individuo que se envolve em episódios de hiperfagia ( alimentação excessiva ) e/ou purgação pelo menos 1 vez por semana.

São indivíduos que se utilizam de laxantes potentes, vômitos e enemas para que o pouco alimento que consomem não seja absorvido e com isso, exista o aumento da massa corporal.

4. Como se trata a anorexia?

A Anorexia, por ser um transtorno multifatorial, envolve uma equipe multidisciplinar. Existe um lado bioquímico e um lado psicológico/comportamental envolvido.

Geralmente, por possuir comorbidades como a Depressão e sintomas de transtornos de ansiedade, a anorexia é tratada com a união do Médico Psiquiatra, do psicólogo e do Nutricionista.

A terapia contra a anorexia é difícil e bastante aversiva para o cliente. Pois envolve medicação, atendimento psicológico e precisamos fazer com que o cliente se alimente. E isso é terrivelmente aversivo para o doente. Em alguns casos mais graves, com risco de vida, é necessária a internação para que seja administrada uma alimentação enteral, ou seja, por meio de uma sonda.

O tratamento psiquiátrico é feito com medicamentos antidepressivos e/ou ansiolíticos, e o psicólogo trabalha com o lado emocional do cliente. Alguns trabalhos científicos realizados pelo mundo todo, já comprovou que o trabalho multidisciplinar trás resultados muito mais rápidos do que uma ou outra terapia feita separadamente. A união do médico psiquiatra, com um nutricionista especializado em transtornos alimentares e um psicólogo analista do comportamento ( ou cognitivo comportamental ) produzem resultados mais rápidos e com maior taxa de sucesso.

A equipe é importante, pois na anorexia a prevalência de depressão maior e ideação suicida / suicídios é muito grande. É preciso que profissionais e família se mantenham atentos.

5. O que é a bulimia?

A bulimia também pertence a classe dos transtornos alimentares. Podemos classificar a Bulimia como um transtorno onde existe a hiperfagia com posterior sistema compensatório inadequado. Isso significa que o Bulimico tem ataques de compulsão alimentar e com isso, ingere muito alimento de uma só vez e logo em seguida para que não exista a absorção e posterior aumento de massa corporal, acaba usando métodos compensatórios como purgação e uso de potentes laxantes.

O que difere a Bulimia da Anorexia é que o bulimico tem episódios de comer compulsivo e depois se utiliza de laxantes ou vômitos ao passo de que o anoréxico não come por se enxergar obeso.

6. O bulímico é aquele indivíduo gordo que come muito?

Sim e não. O bulimico não necessariamente é obeso. É preciso diferenciar bulimia de obesidade. O obeso pode ter ataques de ansiedade, pode ter compulsão alimentar, pode ter transtorno obsessivo compulsivo ou pode ter um problema bioquímico como hipotiroidismo ou qualquer outro problema que cause o aumento de peso.

O bulimico se caracteriza por ter compulsão alimentar e logo após, por vergonha da compulsão, acaba se utilizando de estratégias inadequadas de controle de peso como vômitos e potentes laxantes. Podem ser magérrimos, muitas modelos famosas são bulimicas assumidas.

7. Que outros sinais indicam a bulimia?

Muitos bulimicos por terem vergonha, acabam escondendo da família e relacionamentos afetivos o problema. Porem alguns sinais podem ser observados. O bulimico geralmente apresenta um período em que diz estar de dieta e logo após consome uma quantidade de alimento muito maior do que pode absorver. Pode depois de comer ir ao banheiro e ficar um tempo fingindo estar escovando os dentes ou se maquiando, porem ninguém esta desconfiando que a pessoa está vomitando todo o alimento. É importante dizer que a bulimia é muito prejudicial ao organismo, pois o vomito destrói as paredes do esôfago e também destrói o esmalte dos dentes. Alguns casos de bulimia podem levar ao câncer de esôfago. Isso acontece pelo constante ataque dos ácidos do estomago as paredes do esôfago. Uma característica da bulimia é o calo na ponta dos dedos e unhas enfraquecidas ou escurecidas, isso também é resultado da ação dos ácidos do estomago.

8. Todo bulímico induz vômito?

Não. Na verdade, como na anorexia, o bulimico também pode ter 2 subtipos. Segundo o DSM-4 TR, podemos classificar a bulimia em:

a) Tipo-Purgativo: É o bulimico que faz uso de vômitos e potentes laxantes, diuréticos ou enemas.

b) Tipo Não-Purgativo: É o bulimico que não se utiliza de vômitos ou laxantes, mas usa mecanismos compensatórios como excesso de exercícios físicos ou jejuns

9. Como é tratada a bulimia?

Como na anorexia, a bulimia também é tratada por equipe multidisciplinar.

O médico psiquiatra medica com antidepressivos e em alguns casos com estabilizadores de humor para que o medicamento atue nos neuro transmissores de forma a ajudar com as compulsões, o psicólogo analítico comportamental ou cognitivo comportamental atua no controle da ansiedade, depressão e da compulsão e o nutricionista atua na elaboração de cardápios adequados ao reequilíbrio nutricional.
10. Qual o papel da família no tratamento da bulimia e anorexia?

A família é muito importante, pois são essas pessoas que estão em maior contato com o doente. Eles podem detectar um problema ainda no começo e conseguir ajuda sem chegar a estágios terminais do problema. Além disso, o doente sofre muito, seja com anorexia ou bulimia. A família tem um papel de apoio tão grande que muitos tratamentos dão certo por conta do apoio familiar. É muito comum portadores de Transtornos Alimentares verbalizarem que desejam desistir de tudo, mas com o apoio da família, essas pessoas contam com mais ajuda e portanto tem maior vontade de vencer a doença.

11. Em qual faixa etária a bulimia e anorexia são mais comuns?

Geralmente, grande parte dos portadores se encontra em um intervalo de 14 a 20 anos. Geralmente a maior prevalência do transtorno se encontra em mulheres ao passo de que no homem, o transtorno é muito menor. Achados científicos mostram que o homem desenvolve outro tipo de problema chamado Vigorexia, que se caracteriza pela grande preocupação com o físico e por isso treinam horas e horas na academia, usam anabolizantes e mesmo que estejam com a musculatura de um body builder profissional, ainda se olham no espelho e enxergam um homem magrinho.

12. Qual é a origem dessas doenças?

As causas são multifatoriais. Estudos mostram que tem um fundo genético nos transtornos alimentares. Mas fatores como alterações hormonais de certos agentes ( Serotonina – Dopamina – Noradrenalina e outros hormônios relacionados também ao comportamento alimentar ), causas Psicológicas e Sociais/culturais tem uma grande parte no aparecimento e desenvolvimento do problema. O fator ambiental / psicológico é muito forte. Se aliarmos um ambiente competitivo, uma indústria da moda e uma série de regras sociais que diferenciam o “aceito” do “não aceito”, teremos um grande campo para o desenvolvimento de transtornos ligados a alimentação e a imagem corporal.

Não é possível definir a proporção exata entre a genética e os fatores psicológicos, pois cada pessoa é única e é preciso alem de enxergar a topografia do comportamento, observar a função do comportamento. Todas as pessoas tiveram um histórico de vida diferente, portanto o que aconteceu como gatilho para uma pessoa não aconteceu para a outra. É preciso analisar cada caso como um caso único.

13. Existem outras complicações para os pacientes de anorexia e bulimia nervosas?

Sim, existe uma série de complicações médicas que podem levar a morte.
A anorexia leva a um quadro de inanição onde o corpo não possui mais nutrientes para continuar vivo. Quando um cliente entre nesse estágio é tudo muito mais difícil, pois o corpo não tem mais energia nem para reagir. A internação quando isso ocorre é feita em 100% dos casos. Geralmente quando não existe óbito, alguns órgãos já estão permanentemente danificados como os rins, fígado e o coração. É muito comum os anoréxicos possuírem problemas cardíacos, pois a falta de certos nutrientes como o potássio causam paradas cardíacas e arritmias.

Estatísticas mostram que de 10 a 15% dos pacientes com esse transtorno vão morrer antes ou durante o tratamento e que 2 a 5% vão cometer suicídio.

A pessoa com anorexia ou bulimia tem uma auto-estima muito frágil e podem se tornar violentas e muito agressivas quando confrontadas. Geralmente aparece o Transtorno Dismorfico Corporal e a depressão maior. O que piora ainda o problema. Algumas anoréxicas podem apresentar comportamentos Psicóticos também.

Psicólogo Marcelo C. Souza
Fonte: Psicologia e Ciencia

3 comentários:

Anônimo disse...

E se você , nem conhece o padrão de beleza e teve anorexia? Desde criança.

Mrs.Perfection disse...

Na verdade, o que eles dizem (os então chamados "médicos" e "especialistas no assunto") sobre o que a anoréxica quer é estar no padrão de beleza é puramente o que eles acham de nós, pois o que realmente buscamos, o que eu realmente busco é a Minha perfeição, é eu olhar no espelho e me sentir muito bem, é eu poder comprar um biquíni para ir a praia sem receio de que todos fiquem reparando só nas minhas banhas, é eu poder usar aquela roupinha de manequim n° 34 e não ver que eu tenho estrias ou que á cada passo que eu dou as minhas pernas e bunda se mexam como uma gelatina, é eu ter orgulho da pessoa que eu vou conseguir ser e não o que eles julgam de nós, que só queremos passar uma temporada sem comer só porque eu tenho que ficar com o corpo de uma top model para ser aceita e "Amada" pela sociedade.A verdade é essa, nós estamos nos lixando para o que a sociedade quer ou pensa de nós, não estamos buscando a aprovação de ninguém e sim o nosso amor próprio, o contentamento com o nosso corpo. A PERFEIÇÃO é individual para cada indivíduo. RESPEITE, para ser respeitado!

ANDRE GONÇALVES DA SILVA disse...

14 pessoas antes e depois da anorexia


http://www.mestresabe.com/2015/08/14-pessoas-antes-e-depois-da-anorexia.html



meu blog de uma passadinha http://www.mestresabe.com/

aproveite e veja meu site de vendas

http://www.lojadomestreandre.com.br/