A importância do brincar com Kristina Speakes

Em 02/12/2011 ocorreu uma palestra que abordou o tema "A importância do bricar na vida das crianças", parceria da Joanninha com Mamatraca no Espaço Vila da Arte. Fui uma das convidadas para discutir este assunto e junto havia uma educadora espetacular, Kristina Speakes, a qual tive o prazer de dividir o espaço e brincar. Foi uma tarde fabulosa e por isso quero dividir um pouco com vocês  a entrevista que a Mamatraca realizou com Kristina.


Ela tem a capacidade de fazer com que adultos e crianças mergulhem no mundo das brincadeiras sem ver o tempo passar. Americana que vive no Brasil desde 2001, Kristina Speakes tem uma formação de peso: é graduada em ciências políticas e japonês na Phillips University (Oklahoma) e tem mestrado na University of Arizona, além de formação continuada no programa WIDE World da faculdade de educação de Harvard.

É idealizadora do movimento Project Kids (http://projectkids.wordpress.com/), um programa itinerante de brincadeiras sócio-educativas para estimular momentos de diversão e desenvolvimento entre pais e filhos. Na semana passada, ela agitou as convidadas do evento realizado pelo Mamatraca em parceria com a Joanninha e hoje ela dá essa entrevista mais do que relevante sobre a importância do brincar.

Faz diferença para os pequenos quando os pais brincam junto com eles? Como?

Faz diferença, sim. Em primeiro lugar, pesquisas demonstram que ninguem tem o mesmo interesse no desenvolvimento de uma criança que sua mãe ou seu pai tem. Quando você passa tempo brincando com seu filho, ele se sente valorizado e ele tem um modelo muito importante para as habilidades e atitudes que o brincar pode proporcionar: negociação, troca de vez, limites, tomada de decisões, entre outros. Mas quanto falamos em brincar com seu filho, isso significa brincar mesmo, de verdade. Tem que sentar no chão e mergulhar no mundo da criança. Inicialmente quem não está costumado pode se sentir fora da sua zona de conforto. Não se preocupe, se estiver disposta a brincar junto ao seu filho, rapidinho você estará rindo o mesmo tanto que ele.

Quais são as brincadeiras que ajudam a família a estreitar laços e colaboram para o desenvolvimento cognitivo e emocional das crianças?

As atividades mais importantes são as que estimulam a criatividade, a exploração e a resolução de problemas. Nada de muito pronto e decidido já. Ofereça materiais de artes sem dar muitas instruções. Junte numa caixa vários objetos e deixe no chão para seu filho de 18 meses explorar. As possibilidades são ilimitadas. Faz-de-conta, com papai ou mamãe assumindo o papel determinado pela criança, é um dos mais indicados. Vai com cuidado, deixando seu filho guiar a brincadeira ao máximo que for possível. Seu filho quer servir batata frita com pudim no restaurante? Por que não? Sua filha quer tornar a mesa de jantar numa fortaleza e brincar de bonecas por baixo? Pode acabar sendo uma memória que dura anos.

A forma como pais brincam com seus filhos varia conforme a cultura ou diferentes regiões dentro de cada país? Por que?

Tudo varia de acordo com a cultura local e a brincadeira não é uma exceção. E cada cultura passa seus valores para futuros gerações através das suas brincadeiras. O que não varia são as etapas de desenvolvimento e o fato que as crianças aprendem brincando.

As novas tecnologias que nos fazem ficar conectados 24h por dia atrapalham o tempo que os pais poderiam estar brincando com os filhos?

Na verdade, a tecnologia não atrapalha. O que atrapalha são as escolhas que o pai ou mãe fazem com aquela tecnologia. Crianças são bem espertas e reparam em tudo. Se estiver mandando SMS ou surfando no tablete enquanto brincar com seu filho, ele vai sentir seu distanciamento. Ao invés de brincar de “faz-de-conta” você vai fazer de conta que está brincando. Deixe seu celular na prateleira. Não tem nada tão importante que não possa esperar por 30 minutos.

Piaget diz que a atividade lúdica é o berço obrigatório das atividades intelectuais das crianças, mas pesquisas indicam que hoje os pequenos passam quase todo tempo sendo supervisionados, sem tempo para a brincadeira livre e muitas vezes recebendo os brinquedos prontos, de forma que elas exerçam menos a capacidade de criar. De que forma isso pode afetar o amadurecimento?

Quando está tudo muito preparado para a criança, tira dela a possibilidade de fazer escolhas e tomar decisões. No curto prazo, isso pode atrapalhar sua vida escolar, pois não desenvolve adequadamente estas habilidades tão importantes. Além disso, pesquisadores na Universidade de Harvard estão conseguindo demonstrar que os jovens universitários hoje tem menos capacidade de trabalhar em equipe, resolver disputas e solucionar problemas do que gerações passadas. A ligação entre o tipo de brincadeira desenvolvida na infância e o sucesso na vida adulta está cada vez mais clara. As crianças precisam brincar e suas brincadeiras precisam ajudar elas a aprender conviver no mundo, tomando decisões e interagindo com seus pares.

As crianças que não têm brinquedos ou têm uma menor quantidade acabam desenvolvendo mais a sua capacidade criativa e de improviso?

Mais importante do que o brinquedo é o que se faz com ele. Pode ser um jogo que é muito chique, caro, importado da Europa. Ou pode ser um par de meias amarrado no meio. Se aquele brinquedo servir para estimular de forma lúdica a criatividade da criança e sua capacidade de resolver problemas, então é um brinquedo que vale a pena ter em casa. A pesar de jogos eletrônicos e videogames terem seu lugar, brinquedos que não necessitam pilhas nem cabo de fonte tendam a estimular mais a mente da criança.

O ato de brincar é intrínseco à criança ou ela aprende por imitação?

O brincar é intrínseco, sim. Crianças não precisam ver um modelo para pegar uma colher de pau e uma panela da mamãe para juntar os dois e criar um tambor muito divertido. Crianças são exploradores naturais e gostam de experimentar com jogos imaginários, materiais e texturas, sensações táteis. Crianças não precisam imitar um adulto para saber brincar. Dito isso, o modelo de habilidades e atitudes que o adulto mostra enquanto brincar junto com uma criança é muito importante.

Fonte: Mamatraca

Comentários

dalve disse…
Parabéns pela a matéria,isso sim muito bom, que fosse divulgado para os pais terem mais conhecimento, o que vemos hoje, é os pais
pesquisas demonstram que ninguem tem o mesmo interesse no desenvolvimento de uma criança que sua mãe ou seu pai tem. Quando você passa tempo brincando com seu filho, ele se sente valorizado e ele tem um modelo muito importante para as habilidades e atitudes que o brincar pode proporcionar: negociação, troca de vez, limites, tomada de decisões, entre outros. Mas quanto falamos em brincar com seu filho, isso significa brincar mesmo, de verdade. Tem que sentar no chão e mergulhar no mundo da criança. Inicialmente quem não está costumado pode se sentir fora da sua zona de conforto. Não se preocupe, se estiver disposta a brincar junto ao seu filho, rapidinho você estará rindo o mesmo tanto que ele.que faz tudo para facilitar suas vidas, deixando os filhos sentado olhando para uma televisão,porque é a maneira de deixar quietos.
Olá Dalve,
É isso aí!!! Uma boa interação entre pais e filhos vem de uma boa brincadeira. O brincar proporciona conhecimento, respeito, desenvolvimento de habilidades, autonomia e muito mais!!!
Bjkss

Mais Visitados